A Dona Doida




Em nossa Doida Rainha Pós-modernidade, muitos se sentem obrigados a estar em um grupo para se sentirem menos perdidos e apelam para todos os “Cristos Pós-modernos”. Outra parte dos muitos, apenas acredita em algo para tentar tornar os dias um pouco mais suportáveis. Chamo esse algo de Deus, outros de Shiva, Jah, Alá, Rá, Buda... Chico Xavier ...  Roberto Carlos... Karl Marx...  





Há os ateus que escolhem acreditar no nada, o que é aceitável. Outros não sabem se acreditam nesse algo, se fazem ou não vaginoplastia, e mergulhados no desespero de sua hipocrisia, acabam chamando Buda e Jesus ao mesmo tempo – seriam estes o que chamam, no senso popular, de “agnósticos”?  Se for, os agnósticos são os  perdidos pseudocéticos.

Alguns optam por Orixás e Entidades, estes que dependem das intenções com os planos terrenos para serem definidos como bons ou maus.  Tem gente que desacredita dessas intenções, incorporações. "Você pode dizer que não acredita nas bruxas, mas que elas existem, existem.”, assim afirma o  filósofo Luis Felipe Pondé, e olha que filósofos costumam ser céticos... Tal frase lembrou a Dona Doida, aquela que incorpora e não escolhe religiosidade...





Cada entidade tem um jeito e Dona Doida tem o dela.  Ela é uma entidade feminina tão famosa que possui apelidos “Distúrbio”, “Frescura De Mulher”, entre outros. É minuciosa, ela gosta de incorporar em mulheres mais ou menos a partir dos doze até uns quarenta e cinco anos.  Até hoje, nem a medicina, consegue definir direito quem é a Dona Doida, mas sabe que Ela incorpora: o corpo feminino deve estar sensível, inchado, mais ou menos na metade do ciclo, mais algumas altas fortes doses de estrógeno, entre os quinze hormônios, e ela baixa, sem dó, nem piedade. 

Faz chorar, ter desejos certeiros, como comer o chocolate dos deuses sem parar para aguçar a serotonina, e logo  faz questão de dar a sensação de certeza que o tecido adiposo subiu. Depois, faz rir. Do quê? Não se sabe. Faz discutir. Sobre o quê? Nem imagine. Faz ficar triste. Com o quê?  Com nada e qualquer coisa.






Dona Doida não pode ser do bem, mas incorpora em nós mulheres todo mês, e infelizmente não há Orixá que nos proteja ou um Deus que nos acuda.  Claro, como tudo possui sua exceção, em algumas mulheres, Ela baixa, vira um encosto, e tudo se torna banalmente um motivo para que fique lá, encostada, ai nesse caso específico, o jeito é pedir pra alguém cantar pro Santo dela subir e seja o que os hormônios quiserem.


Para exorcizar a Dona Doida, é possível apelar para o equilíbrio, com anticoncepcional, melhor ainda.  Já a Pós- modernidade... bem... essa é uma outra doida que faz com que nos conformemos, que o caminho para a salvação é a sua neurose.




K.C


24 comentários :

  1. kkkkkkk... Essa Dona Doida me pareceu familiar, rsrs, Kelly Christi, muiuto bom!

    ResponderExcluir
  2. Na vida tem coisas que não vale a pena nem pensar! Como isso, por exemplo que faz a vida de todos os homens um inferno a cada mês. (rsrs) Mas como dizem "Ruim com elas, pior sem elas" não é mesmo? E vamos assim, mês após mês levando tudo ao limite e então apertando o Reboot. Abraços do sul....

    ResponderExcluir
  3. Hahahahahhahahaha legal Kelly!
    Quanto a religiosidade, isso é um assunto pra uma discussão sem fim!
    E quanto a dona doida.... Eu conheço uma! Hahahahahahahahahaha.

    Passa lá depois!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro André Mansim, só uma que você conhece em meio a muitas durante o seu dia? rsrsrs

      Excluir
  4. A Dona Doida é familiar para mulheres e nós homens que penamos entendê-la, parece que baixa mesmo, da mesma forma que a pós-modernidade baixou em nós com suas várias religiões, vários conceitos e não sabemos lidar com essa Entidade.

    Criativa a crônica, espero que não atrase sua postagem novamente na próxima semana hahahaha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compartilho da ideia. Pós-modernidade é loca, loca, loca...rs, valeu.

      Excluir
  5. Olá K.C, agradeço por voltar a interagir conosco.
    Esse tal de Dona Doida não só complica a vidas das mulheres como também dos homens que casam-se, junta-se, convivem, namoram, estão e etc, etc. Pois o humor e a irritação o faz tornar a convivência quase indesejada, nós sabemos disso, por isso relevamos e aceitamos.
    Realmente seria bom fazer de Dona Doida uma religião já que os torcedores argentinos do Boca tratam o Maradona como um tal, Deus. Risadas.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrsrs Boca Juniors sempre causou lá na Argentina, eles devem ser uma Entidade também.

      Excluir
  6. rs bem familiar essa Dona Doida. Parabéns pelo blog flor. Até a próxima (:

    http://chooseelas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. a dona doida faz milagres,e a pós modernidade escreve livros de auto ajuda best sellers...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse comentário é ótimo, faço dele o meu... penso o mesmo!

      Excluir
  8. Essa questãod e crenças é interessante, não conhecia esse de dona doida hehehe

    ResponderExcluir
  9. Faça uma oferenda à Dona Doida eheheheheh

    ResponderExcluir