Pronome feminino eu



Ela não queria ser Lígia; nem se pintar como Marina; nem calar a boca como Bárbara; nem se rodopiar ao som dos ridículos, tediantes e desafinados Bandolins; nem cicatrizar suas feridas como Fátima; nem uma mulher, ao espelho, se martirizando pelo o que não foi, de fato; nem Pagu, por mais que a admirasse; nem Briget Jones, mesmo tendo um lado dela; nem Mary Jane; nem Angie; nem Maria; nem Camila; nem música; nem Diva. Nunca foi idolatra, mas já quis ser Clarices, na busca do seu coração selvagem, ou aquela que sangrava os seus tornozelos; desistiu de todas elas enquanto apreciava o seu remedinho amargo; pois, entre o oculto dos seus segredos mais sujos e encantatórios, tentava encontrar em seus abismos o próprio contraste; descompreendido pelo mundo, impunemente.

"In the city of blinding lights..."

K.C

50 comentários :

  1. Puxaaaa... que frustrante, ela quase quis ser uma Clarice, no fim das contas, ela é quem? xD

    ResponderExcluir
  2. no fim das contas, ela é quem? [2]
    ahaha vc que escreveu? profundo '-'

    gostei! abraços

    ResponderExcluir
  3. E quantas mais personalidades são possíveis para uma mulher! Acho que você, Kelly, ilustrou bem o que é ser mulher, e eu, como homem e admirador, já me perdi em tantas Clarisses, Fátimas, Lígias e tc., adorei seu texto.

    Abraços!

    http://tempo-horario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. De alguma forma acho que a mulher do texto só queria era ter uma personalidade própria, ser ela mesma e pronto, as vezes a gente fica procurando um outro eu nas outras pessoas mas ele está na nossa frente...

    Curti o blog, o cabeçalho ficou massa e engraçado ao mesmo tempo rsrs onde vc arranjou? XD

    Abração

    ResponderExcluir
  5. Gostei do txt...

    Impulsório,direto e reto na primeira entrada q vier no cérebro d alguém...

    http://guilg7.blogspot.com/

    vlw

    ResponderExcluir
  6. Olá!!
    Vim agradecer pela visita..e dizer: que tal querer ser Kelly?

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Todas mulheres, todas kellys...
    Adorei.

    Impulsos, conflitos e um desabafo muito poético.
    A dor, o medo e a coragem expressa em palavras.

    te amo *-*

    ResponderExcluir
  8. Kelly,

    Que maravilha ser muitas numa só, né mesmo? Lindo texto, adorei!

    Beijo imenso, menina linda.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  9. Texto intrigante! Gostei.

    Blog: Cultura Dinâmica - www.culturadinamica.wordpress.com

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. uma tigresa de unhas negras
    e íris cor de mel
    me falou que o mal é bom
    e o bem cruel

    ela me conta que era atriz
    e trabalhou no Hair
    com alguns homens foi feliz
    com outros foi mulher

    que tem muito ódio no coração
    que tem dado muito amor
    e espalhado muito prazer e muita dor

    mas ela ao mesmo tempo diz
    que tudo vai mudar
    porque ela vai ser o que quis
    inventando um lugar

    onde a gente e a natureza feliz
    vivam sempre em comunhão
    e a tigresa possa mais que o leão

    (Caetano Veloso)

    ResponderExcluir
  12. Olá!

    Vim aqui para agradecer por sua visita ao meu blog!!

    Volte sempre
    http://jansenmotta.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Gostei do jogo de palavras, e das lembranças que cada nome me trouxe, abraços

    ResponderExcluir
  14. Beleza de texto =)))

    Linkei o "Pequenos Deleites" no Sarapatel Psicodélico.

    Abração!

    ResponderExcluir
  15. Adooorei o blog!! muito bom o post!
    eu tb n queriaa ser ninguém mais que eu mesma, mas me buscar assim como clarice!!

    ameei, se der visitaa o meu:


    http://pequenab.blogspot.com/

    beijocas :D

    ResponderExcluir
  16. Ela escolheu ser nenhuma mulher, nem ela mesma? Gostei!

    Me faça uma visitinha: http://lasanhadeabobrinha.blogspot.com/2009/08/por-volta-das-7-da-manha.html

    ResponderExcluir
  17. uau é você mesma quem escreve estes versos?? Muito legal, só uma dica, mude a cor do blog para uma cor mais viva =D

    ResponderExcluir
  18. A identidade não é baseada em outros "eus"
    mas simplesmente na ausencia de um.

    www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

    ResponderExcluir
  19. Visitando o blog e feliz de ver a amiga escrevendo soltinha,soltinha!Parabens!

    ResponderExcluir
  20. mil possibillidades...e uma só essência.

    ResponderExcluir
  21. Ela quis ser Clarice! Quis ser falante e não musa inspiradora. Quis ser além da passividade da bela mulher. Quis ser a mulher ácida do Vinicius!

    ResponderExcluir
  22. mulheres assim são raras em uma sociedade que todas querem ser parecidas com celebridades.
    você será uma grande escritora. continue assim

    ResponderExcluir
  23. Humm, muito bom o texto poético.
    Você quis ser a mais "sinistra" delas hahaha.
    Muito bom.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  24. /Bela descrição do conflito de identidade da personagem, ayé agora, o melhor texto que li hoje....

    ResponderExcluir
  25. A graça de ser mulher. Podemos ter variadas personalidades, e tudo isso em poucas horas rs.

    Difícil lidar com mulheres, difícil lidar consigo mesma as vezes, mas ai está nossa graça.
    Tudo que é difícil, é mais tentador rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  26. No fundo, mais fundo, o que de fato somos, é mais dolorido e mais amargo (mais também, por vezes, mais poético) do são as musas de todas as canções, poemas, filmes ... :)

    ResponderExcluir
  27. Querida amiga avassaladora... de uma aquariana para outra... é comum sentir-se confusa, quere ser não sendo procurando um eu... feminino singular ... um dia encontra.

    ResponderExcluir
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  29. Nova Quahog e Jaka:

    Se não tem o que falar, melhor não comentar.

    Avassaladora Rio:

    O texto trata de um eu-poético e não da aquariana que está escrito no meu perfil, sinal de que não leu...

    Buda 171: Sim, sou eu que escrevo todos os textos postados aqui, obrigada pela visita.

    Obrigada pelas opiniões, criticas e comentários de todos.

    ResponderExcluir
  30. Qria ter um pouco delas. Muito interessante e bom o texto. Mas axei demais as criancinhas da imagem. beeijos e me diz como faz pra ter esse sucesso com o blog *----*

    ResponderExcluir
  31. Nossa o texto é profundo e muito bem escrito.
    Uma mulher que não quer máscaras, só quer ser ela mesmo.

    ResponderExcluir
  32. e ela conseguiu ser quem quis? ela conseguiu ser feliz?

    ResponderExcluir
  33. simplesmente perfeito!
    muitas mulheres vivem assim,
    em busca de sua própria personalidade...

    parabéns pelo ótimooo texto!

    ResponderExcluir
  34. Isso que os seres são: um pouco de cada coisa. Uma parte daqui outra dali, nesse emaranhado de personalidades encontramos a nossa.
    Gostei da frase do Marcelo Gênio Nova = Huahuahuahua

    abç
    Pobre Esponja

    ResponderExcluir
  35. Perfeito...

    Adorei o poema, transborda conhecimento e sensibilidade... Goste da representatividade da mulher no texto! Perfeito!


    Saudações,
    Alan Santos
    http://www.nomeucanto.rg3.net

    ResponderExcluir
  36. Que blog mais bonito o poema é de saltar os olhos o blog esta de parabéns

    ResponderExcluir
  37. Você quis dizer "nem me pintar como Marina", não? Ah, adoro essa canção do U2 que você citou no finalzinho do post! Abraços e sucesso com o blog!

    ResponderExcluir
  38. Não a vejo como perdedora, como frustrada.
    Nem acredito na infelicidade dela.
    Todos nós queremos ou já queremos ser outra pessoa em algum momento da vida.

    beijos!

    ResponderExcluir
  39. Nossa bem profundo este texto. Interessante, grandes conhecimentos vocÊ tem.
    SUCESSO PARA TI!
    Bjss

    ResponderExcluir
  40. bellissimo texto gostei
    muito .
    teressante seu blog prbns.

    ResponderExcluir
  41. Que lindo...pensativo, diferente o texto. Fico orgulhosa, rs...e é minha irmã...
    Parabéns e mto sucesso.
    Beijão.

    ResponderExcluir
  42. Profundo e bem escrito
    Eu sempre quis fazer um Post assim...(Zeca Pimenteira...)

    ResponderExcluir
  43. Desistiu de ser todas para ser ela mesma?

    ResponderExcluir